Etiquetas

, , , , , ,

Que sabes tu da solidão
daqueles que vagueiam espaços povoados…
tão povoados de crus fantasmas vivos.
Que sabes tu daqueles que levam na garganta,
a estalar; tristezas e assombros da miséria;
sabor a sangue e lama?
Quem lhes esculpiu a sombra que trazem no olhar…

Sabes tu quem foi?

Acaso entendes as palavras mortas que ficaram por dizer
na garganta dos que vivem com a noite nos olhos
em pleno dia?
Quantas vezes olhaste sem ver uma mão que te é estendida
sem idade nem futuro?
Alguma vez viste o lento escoar da fome por entre os dedos
dos que vão apodrecendo com a tua indiferença?

Alguma vez deste conta da tua covarde solidão
povoada de vergonha?

António Patrício

3609567_1_l

fotografia / Jorge Ribalta (Espanha/Barcelona)