Etiquetas

, , , , ,

Do amor? Nada sei!
Sei que começa em ti,
sílaba a sílaba,
e acaba em nós
no verbo amanhecer.
Nada sei, do amor!

António Patrício

Não sei (bloco de apontamentos XXVIII)

fotografia de Flor Garduño (México)