Etiquetas

, , , , ,

Amanheço acabrunhado,
sem inicio nem fim…

Vou pisando o dia como posso,
imóvel escrita das horas passantes.
Como uma corrente de água lodosa,
vai a luz atravessando
os meus gestos parados.
Tudo, à minha volta, são cândidas
imobilidades a que me abandono…
Vagueio esperas
de uma vontade que não vem…
Vejo alheado,
de olhos fechados ao entendimento,
o desfilar da vida envolvente…
Desenho horizontes para me entreter;
Fica maduro o dia, transmutadas horas…

É na noite que me reencontro;
nela tudo termina e recomeça.

António Patrício

Em espera

fotografia de Cole Thompson (EUA)