Etiquetas

, , , , ,

Não tinha de ser triste
este nosso viver.
Comemos o pão amassado
pela raiva,
bebemos o vinho
em lágrimas destilado.
Foi inevitável o frio que me tomou,
imobilidades de alma sentidas.
Não tinha de ser triste…
Nem tão longa a curva do teu abandono.

Lembras-te da flor do deserto
que me deste?
Jaz seca pela indiferença dos dias.

António Patrício

Não tinha de ser (poema de algibeira XXXIV)