Etiquetas

, , , , , ,

Cidade branca
cantada pelos poetas
em fados, poemas e cantigas
de embalar a miséria
de embalar as gentes
dizem-te das sete colinas
(que simpática mentira)
gabam-te a luz
o cheiro
e até dizem que Ulisses,
à muito perdido na história,
teve em ti morada.
Cantam-te em refrões
piegas para turistas ébrios…
vais de marcha
(sabes lá tu para onde!)
Mas os teus algozes
não escrevem em palavras de néon
o que te fazem, minha velha.
Vão-te roubando a alma
as gentes, o sentir
matam as portas, os rostos
que são a tua identidade
maquilham-te com
novos cais das colunas sem gente
(tão arranjadinhos!)
novas praças velhas sem alma
(tão bonitinhas!)
fazem de ti uma velha
prostituta
prazer de agiótas.
E tu cidade muda
vais mantendo a dignidade
angustiada
de quem aflita vê os homens
passarem
indiferentes.

António Patrício

fotografia de António Patrício (Portugal)