Etiquetas

, , , , ,

No meu quintal
sobranceiro à cidade
tenho uma árvore
uma pequena árvore
ramos finos
desfolhados…
frágil de arrepiar,
escura…
de aparência seca.

Todas as manhãs
ao despontar da luz
a rego
com um pouco
de vida (quanto baste)
e segredo-lhe
num sussurro
abraços, risos,
dores, amores…

Ontem colhi
dos seus ramos
carregados
os frutos
azuis
da esperança

É a árvore,
da felicidade!

António Patrício

fotografia de Judite de Jesus Galharda (Portugal)